Universidade para todos?

Categoria: Curtas / Animações
País: Brasil
Filme: “Universidade para todos?
Línguas: Português e Língua de Sinais Brasileira (Libras/LSB)

O acesso e a permanência dos alunos surdos no ensino superior é o tema abordado no curta “Universidade para todos?”, de Saulo Machado, Renata Rezende, Helenne Sanderson e Messias Ramos (Universidade de Brasília). Provas em Libras, intérpretes em salas de aula, vídeo-conferência, reconhecimento das especificidades da produção de texto das pessoas surdas, cursos de Letras-Libras, entre outros, são assuntos debatidos no vídeo. O filme é produto do projeto Línguas em Vídeo, realizado no curso de extensão Multilinguismo e Inclusão Cultural em Narrativas Audiovisuais (Micna).

 

 

Trilhas e Libras: Zoológico

Categoria: Eventos
País: Brasil
Línguas: Português e Língua de Sinais Brasileira (Libras/LSB)
Site oficial: http://celsb.com.br

Na manhã do dia 19 de outubro de 2014, domingo, um grupo de instrutores do CELSB (Centro de Ensino da Língua de Sinais Brasileira) estará no Jardim Zoológico do Rio de Janeiro (RioZoo, Parque da Quinta da Boa Vista, s/n, São Cristovão, Rio de Janeiro) para ensinar um pouco de Libras a quem estiver por lá. Vocabulário sobre o mundo animal, dinâmicas, workshops, sorteios de livros e camisetas, em uma passeio realizado entre surdos e ouvintes. O evento terá início às 9h e serão cobrados apenas os valores dos ingressos do zoológico (a escola de Libras CELSB não arrecadará nenhum valor dos participantes). Para saber mais, acesse a fanpage da escola no Facebook, clique aqui.

 
Trilhas e Libras
 

Diego Schoening

Categoria: Música com sinais
País: México
Vídeo: “Amar es un arte
Línguas: EspanholLengua de Señas Mexicana (LSM)

Diego Schoening é um dos ex-integrantes do Timbiriche, famoso grupo pop-adolescente (de que também fazia parte a cantora Thalía) das décadas de 1980 e 1990, no México. No videoclipe de “Amar es un arte”, a língua de sinais surge nas mãos de uma série de atores, entrelaçada à voz de Diego, dando mais graça à canção.

 

 

Rommel Agravante

Categoria: Artes Plásticas
País: Filipinas
Obra: “Let’s talk deaf way
Línguas: InglêsFilipino Sign Language

Licenciado em Artes Plásticas (Pintura) pela University of the Philippines-Diliman, Rommel Agravante (artista filipino surdo) pinta desde os cinco anos, quando – ainda pequeno – decidiu que, ao crescer, tornar-se-ia um artista (fonte: Deaf E-News). Hoje, Agravante é conhecido por suas imagens realistas, feitas sobretudo em óleo sobre tela, e por ser um dos fundadores e presidentes da Filipino Deaf Visual Art Group (FDVAG, clique aqui para saber mais), um coletivo de artistas surdos filipinos, fundado em 2001, que se dedica à arte e à promoção das culturas surdas e das línguas de sinais no país. Parte das obras de Agravante trazem à tona a sua experiência surda, como a pintura abaixo – “Let’s talk deaf way” (“Vamos conversar à moda surda”, em tradução livre).

 
Rommel Agravante
 

Google Gesture

Categoria: Outros
País: Suécia
Línguas: Sueco e Svenskt teckenspråk – TSP (Língua de Sinais Sueca)

Há alguns meses, a notícia de um suposto protótipo da Google que traduz movimentos de mãos (e braços) em línguas orais ganhou destaque nas redes sociais, sobretudo entre surdos e ouvintes sinalizadores. O aplicativo, anunciado como um tradutor de língua de sinais – voz, analisa e reconhece (pelo uso de braceletes) a atividade muscular, transformando-a em fala. Por meio da eletromiografia (técnica usada para verificar a estrutura e as funções do sistema nervoso periférico, entre nervos, músculos e junções neuromusculares), identificam-se padrões, logo transformados em palavras audíveis, que permitem aos surdos comunicarem-se com aqueles que não conhecem as línguas gestuais. Porém, a propaganda do invento intitulado Google Gesture não anuncia um aplicativo real, mas foi criada por alunos da Berghs School of Communication (Estocolmo, Suécia) como produto de uma disciplina de marketing: ou seja, o serviço não existe, não tem qualquer ligação com o Google nem previsão para ser desenvolvido. O vídeo, que repercutiu em uma série de sites e blogs sobre surdez, foi o vencedor do prêmio Future Lions no Festival de Publicidade de Cannes.