Dottie’s Cafe

Categoria: Bares e Restaurantes
País: Reino Unido
Línguas: Inglês e British Sign Language (BSL)
Site oficial: https://dottiescafeblog.wordpress.com

Inaugurada há pouco mais de seis meses no East Brighton Park (parque localizado em Brighton, na costa sul da Inglaterra), a nova cafeteria comunitária Dottie’s dará ainda mais vida às culturas surdas locais. Para além dos pratos rápidos, das bebidas e dos doces servidos pelos funcionários surdos da casa,  haverá no Dottie’s Cafe formações de British Sign Languague (BSL), cursos em BSL (como informática, Inglês, educação para o trânsito etc.) e aulas complementares para alunos do Ensino Básico – tudo gratuito e aberto para o público da região. Ali, onde “acessibilidade” faz-se palavra de ordem, esforços coletivos criarão um espaço de convivência efetivamente para todos: rampas permitirão o trânsito de cadeirantes, de carrinhos de bebê e de pessoas com mobilidade reduzida/condicionada; cardápios e informativos em braille tornarão o texto escrito acessível para clientes cegos e com baixa visão; um banheiro plurisex acolherá pessoas de todas as identidades e expressões de gênero; projetos serão destinados a refugiados; etc. Assista aqui um vídeo sobre o Dottie’s Cafe. Para acompanhar a página no Facebook, clique aqui.

 
Dottie's Cafe
 

Mirchi&Mime

Categoria: Bares e Restaurantes
País: Índia
Línguas: Hindi e Indian Sign Language (ISL)
Site oficial: http://mirchiandmime.com

Ao pé do lago Powai, em um trecho arborizado da maior e mais importante cidade da Índia, o restaurante Mirchi&Mime vem chamando a atenção de muitos, sobretudo por conta de sua equipe de funcionários: no local, trabalham cerca de vinte e cinco surdos, todos falantes da Língua de Sinais Indiana (ISL). “Percebemos que podemos trabalhar com eles pois suas habilidades são muito relevantes para nós (…). Contratamo-los, então, por suas habilidades, e não por suas deficiências. Eles têm os atributos certos, como a simpatia, o foco, a intuição… e é isso o que mais precisamos no setor hospitaleiro”, diz Prashant Issar, sócio-fundador e um dos principais responsáveis pelo empreendimento. Estampada nos uniformes de todo o staff, a simpática pergunta “eu sei língua de sinais, qual é o seu super poder?” convida o cliente a experimentar um novo meio de comunicação – e para auxiliar aqueles não familiarizados com a ISL, alguns sinais referentes a saudações, pratos e bebidas estão ilustrados no cardápio, além de serem ensinados pelos próprios garçons. Depois do Mirchi&Mime, o bar-irmão Madeira&Mime foi aberto nos arredores, na região norte de Mumbai, com quase trinta funcionários surdos. Os planos de expansão desse projeto, no entanto, não param por aí: de acordo com Issar, a intenção é contratar mais de 500 surdos em 21 filiais espalhadas por todo o país. Que o tempo traga aos indianos o sucesso desse objetivo. Para visitar o site oficial do Mirchi&Mime, clique aqui; para acessar a página da rede no Facebook, clique aqui. Confira matérias sobre o restaurante nos vídeos a seguir – vídeo 01vídeo 02, vídeo 03.

  

  

Café Ohne Worte

Categoria: Bares e Restaurantes
País: Alemanha
Línguas: Alemão e Deutsche Gebärdensprache (DGS – Língua de Sinais Alemã)
Site oficial: http://cafeohneworte.de

Bem como os food trucks (que desde há pouco vêm se multiplicando por grandes cidades brasileiras), os pop-up cafés são instalações móveis, temporárias, presentes em grandes eventos, parques, praças, empresas, centros comerciais etc. Com um cardápio variado (geralmente a servir cafés, chás, sucos, doces, snacks e pratos rápidos), os pop-up cafés também se tornam pontos de encontro, de parada, de respiro – além de não raro ganharem destaque por seus designs. Dessa vez, no entanto, algo inédito chamou a atenção da mídia alemã: o Café Ohne Worte (ou Café Sem Palavras, em Português), um pop-up cafe desenvolvido por estudantes da Universidade de Colônia (Köln), onde todos os garçons são surdos e atendem em Língua Gestual Alemã (Deutsche Gebärdensprache – DGS). Para facilitar a interação dos ouvintes com a equipe do Ohne Worte, os cardápios explicam os sinais dos itens disponíveis e o alfabeto manual da DGS, e os próprios atendentes surdos estimulam os pedidos (e a conversação) “sem palavras”. O projeto, que já atendeu mais de mil clientes em eventos e em parceria com outros cafés, foi um dos vencedores do Ford College Community Challenge 2017 (um programa de incentivo da Ford para projetos de impacto social) e pretende se espalhar para outros lugares, divulgando assim as culturas surdas e fomentando a formação profissional de jovens e adultos surdos. Para saber mais, visite o site do projeto (clique aqui) ou a página oficial no Facebook (clique aqui). Confira também vídeos sobre o Café Ohne Wortevídeo 01 e vídeo 02.

  
Café Ohne Worte
  

La Inclusiva

Categoria: Bares e Restaurantes
País: Chile
Línguas: Espanhol e Lengua de Señas Chilena (LSCh)

Uma recém-inaugurada lanchonete/hamburgueria na capital chilena ganha os holofotes ao abraçar, de fato, um projeto inclusivo: nela, os atendentes usam a Língua de Sinais Chilena (LSCh), os itens do cardápio são descritos também em braille, um pequeno degrau é vencido por uma rampa e, claro, cães-guias são muito bem-recebidos. O pequeno estabelecimento localizado na Avenida Irarrázaval (Ñuñoa, Santiago do Chile), chamado La Inclusiva, é comandado pelo surdo Juan Muñoz e por seu cunhado Fernando Valencia e tem como slogan: “não há nenhuma barreira que te impeça de comer bem” – frase que a equipe do restaurante tem levado a efeito. Além de atender (bem) a todos, o empreendimento vai se firmando como um importante espaço de promoção dos direitos das pessoas com deficiência. Para ver uma reportagem sobre o La Inclusiva na TV chilena, clique aqui; para acompanhar a página da lanchonete no Facebook, clique aqui.

  
La Inclusiva
  

Starbucks Signing Store

Categoria: Bares e Restaurantes
País: Malásia
Línguas: Malaio e Bahasa Isyarat Malaysia (Língua Gestual Malaia)

Depois de muitas de suas práticas deaf friendlies terem ganhado popularidade nas redes sociais, a gigante Starbucks inaugura agora a sua primeira Signing Store (em tradução livre, uma loja sinalizante). A unidade, localizada em um shopping de Kuala Lumpur (capital da Malásia), conta com mais de dez funcionários surdos e tem a língua de sinais como a principal forma de comunicação entre baristas, atendentes e clientes. Na parede, o logotipo da marca é acompanhado por letras do alfabeto manual, seguido pelo frase “orgulhosamente servida por colaboradores surdos”. Nos aventais, o nome Starbucks também aparece soletrado em sinais. Dentro da cafeteria, ainda, pequenos manuais são ilustrados com um vocabulário básico da Língua Gestual Malaia e uma equipe “sinalizadora” está sempre a postos para ensinar um pouco da língua. No entanto, engana-se quem imagina que esse projeto é pioneiro no país: para além dessa iniciativa, outras várias cafeterias (e outros vários empreendimentos) são também formadas por funcionários surdos na Malásia – conheça algumas delas, como a Dib Coffees of Hawaii, a Coffee Sprex, a My D’Bakery e a Happy HouseAbaixo, vídeo sobre a Starbucks Signing Store do centro comercial Bangsar Village II.