Veronique Cheney

Categoria: Artes Plásticas
País: ArgéliaFrança / Estados Unidos
Obra: “O in ASL
Línguas: Inglês e American Sign Language (ASL)
Site oficial: http://veronique-cheney.artistwebsites.com

Para Veronique Cheney, artista surda argelina radicada nos Estados Unidos, a arte – se não em sua herança genética – é um grande legado familiar. Ainda pequena, observava o seu avô e a sua mãe (ambos artistas) em seus afazeres com telas, tintas e pincéis e hoje, adulta, faz da arte o centro de seus dias. Há mais de quarenta anos nos EUA, Veronique (nascida ouvinte na Argélia e ensurdecida aos seis anos, na França) aprendeu a American Sign Language na faculdade, quando se aproximou das comunidades e culturas surdas norte-americanas. Aprender a língua de sinais, mesmo que tardiamente, teve um grande impacto em sua vida e em sua produção artística: “era como mágica, eu comecei a sonhar em língua de sinais”, afirma Cheney, que em suas obras (desenhos, pinturas, cerâmicas, pirografias, entre outras) traz à tona uma série de marcadores culturais do povo surdo (retirado de Herald-Tribune). Outro tema corrente em seu trabalho é o judaísmo, cujos símbolos costumam estar presentes, também, em traços e cores fortes. “Eu amo todos os movimentos artísticos e não tenho preferência por algum artista em particular que tenha influenciado a minha pintura. Meu estilo varia do abstrato ao realismo; algumas vezes pop art ou folk art, outras, surrealismo ou expressionismo” (retirado de Fine Art America). Para acompanhar o trabalho de Veronique Cheney no Facebook, clique aqui.

 
Veronique Cheney