Thamsanqa Jantjie

Categoria: Outros
País: África do Sul
Línguas: Inglês e South African Sign Language (SASL)

Em dezembro de 2013, Thamsanqa Jantjie ganhou as manchetes de jornais de todo o mundo. Na cerimônia fúnebre do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, Jantjie traduziu para (uma suposta) língua de sinais os pronunciamentos de autoridades políticas, como Barack Obama, sendo assistido por milhões de pessoas em dezenas de países. Porém, para o espanto de muitos surdos, o intérprete – contratado para realizar a tradução na língua de sinais sul-africana (ASLS) – usava gestos sem sentido, em uma profusão de sinais inventados por ele. A fraude foi logo desmascarada e, diante de acusações vindas de comunidades surdas de todo o mundo, o falso-intérprete declarou sofrer de esquizofrenia, alegando que no momento da tradução teria visto anjos vindos do céu: “(…) não tinha nada que eu podia fazer. Eu estava sozinho numa situação muito perigosa. Eu tentei me controlar e não mostrar ao mundo o que estava acontecendo“, defendeu-se. O caso foi noticiado por centenas de programas televisivos, revistas, jornais e sites de notícias – até Slavoj Žižek (filósofo esloveno) pôs-se a falar sobre o assunto. Apesar da gravidade, a farsa trouxe à tona, com uma publicidade inédita, o descaso com os direitos do povo surdo, reacendendo discussões e mobilizando diferentes setores da sociedade.