Ron Tan

Categoria: Músicas por Surdos
País: Singapura
Línguas: Inglês e Signing Exact English (SEE2) / Singaporean Sign Language

Ron Tan, um cingapuriano de 24 anos, tornou realidade aquilo que muitos lhe diziam ser improvável: mesmo com mais de 80% de perda auditiva, o jovem aprendeu (aos 17) a tocar piano e poucos anos depois já se apresentava em diversos eventos. Com a ajuda de seu aparelho auditivo, Ron consegue ouvir parte das notas tocadas (para as mais agudas, no entanto, ele depende do feedback de pessoas próximas) e, graças a isso, conseguiu dar os primeiros passos no mundo da música por conta própria, desbravando-o como um apaixonado autodidata. Para partilhar seu gosto e aproximar pessoas com deficiência ao fazer musical, Ron Tan fundou – em parceria com seu colega Muhammad Danial – a Inclusive Arts Movement (conheça aqui). Para assistir a vídeos sobre o músico, clique aqui e aqui.

 
Ron Tan
 

Hearing Aide – SADeaf

Categoria: Outros
País: Singapura
Línguas: Inglês e Signing Exact English (SEE2) / Singaporean Sign Language
Site oficial: http://www.sadeaf.org.sg

Em parceria com a Singapore Association for the Deaf (SADeaf), o Grey Group Singapura desenvolveu há pouco um aplicativo que identifica alertas sonoros e os informa para quem não pode ouvi-los. Batizado de Hearing Aide, o app permite que pessoas surdas e com deficiência auditiva tenham acesso a sirenes, alarmes de incêndio, buzinas, latidos de cachorro, campainhas, choros de bebês, chaleiras a apitar, alarmes de automóveis, trovões, etc, por meio de vibrações e sinais visuais. Além daqueles já registrados no aplicativo, é possível gravar e registrar novos sons para que sejam também detectados quando presentes no ambiente sonoro. Para reforçar a importância de aplicações como o Hearing Aide, o anúncio abaixo relembra situações trágicas em que pessoas surdas perderam a vida por não terem ouvido instruções ou alarmes sonoros (como o incêndio na Republican School for Deaf Children, Russia, em que vinte e oito alunos surdos, acuados sob mesas de madeira, morreram por não terem ouvido as instruções do corpo de bombeiros local; as várias pessoas surdas que morreram em tsunamis e terremotos no Japão e as outras tantas vítimas de bombardeios aéreos por todo o mundo), ressaltando a imprescindibilidade dos recursos que tornem esses dispositivos de emergência acessíveis, por outras interfaces, ao público surdo.

 

 

Hi! Theatre

Categoria: Teatro
País: Singapura
Línguas: Inglês e Signing Exact English (SEE2) / Singaporean Sign Language

Fundado em 1986, o Hi! Theatre (Singapore Theatre of the Deaf) reunia atores surdos de Singapura, pequeno país ao sul da Península Malaia, no sudeste asiático. As produções da companhia eram influenciadas, sobretudo, pelo teatro visual – vertente do teatro em que o texto dramático não domina sozinho a cena e “figurinos, cenários, objetos, movimentos, gestos, corpos, sonoridades, cores, música e iluminação deslocam os sentidos possíveis da encenação” (retirado do site Objeto Sim). Mímica, teatro de máscaras e teatro negro (black light) eram, também, práticas correntes que cativavam públicos de diferentes países por onde o grupo se apresentava. Em 1989, o Hi! Theatre percorreu quase trinta escolas de Singapura com o projeto Talking with your hands, introduzindo a língua de sinais para mais de 20 mil alunos do ensino básico do país; no mesmo ano, os artistas surdos do grupo se apresentaram no Deaf Way Festival, um dos principais festivais de cultura surda do mundo, realizado em Washington D.C (EUA). Como previa Tommy Koh, importante diplomata singapuriano e patrono da companhia, as performances do Hi! Theatre acabavam por tornar o público mais consciente do potencial artístico de pessoas surdas e com deficiência auditiva. (Clique aqui para assistir a um vídeo sobre o Hi! Theatre).

 
Hi Theatre
 

ExtraOrdinary Horizons

Categoria: Músicas por Surdos
País: Singapura
Línguas: Inglês e Signing Exact English (SEE2) / Singaporean Sign Language
Site oficial: http://www.eohorizons.com

Sediado em Singapura, o grupo ExtraOrdinary Horizons oferece cursos, palestras, seminários, oficinas, performances e outros eventos abertos a surdos e ouvintes. Dirigido por Lily Go (diretora, professora de língua de sinais e instrutora surda de percussão), o coletivo tem como objetivo promover as culturas surdas e as línguas de sinais, trazendo ao grande público campanhas, discussões e apresentações como as de song-signing (canções sinalizadas) e as de música percurssiva – feita por jovens e adultos surdos -, entre outros. A oficina de percussão, um dos carros-chefes do projeto, tem aproximado surdos ao universo da música. No vídeo abaixo, participantes do EO Horizons tocam tambores, repiques, pandeiros e agogô, em um movimento para angariar fundos em prol de crianças surdas de Camboja.

 

 

Ramesh Meyyappan

Categoria: Performers
País: Singapura/Escócia
Línguas: Inglês e British Sign Language (BSL)
Site oficial: http://www.rameshmeyyappan.com

Um dos grandes artistas do teatro visual, Ramesh Meyyappan, ator surdo de Singapura, encanta platéias por onde se apresenta. Suas expressões, seus movimentos de corpo, suas técnicas de mímica e circo, repletas de poesia, fazem de Meyyappan um dos mais esperados e aclamados pela crítica local e internacional. Obras de Allan Poe, Dickens, Dario Fo, entre outras, já foram adaptadas e encenadas, com grande beleza, pelo artista singapuriano residente no Reino Unido. Com passagens por vários países e participações em diferentes festivais de arte surda, como o Arbos Deaf Theatre Festival/Festival de Teatro de Surdos Arbos, em Viena, em que Meyyappan se apresentou também com o artista Carl Cockram em 2011 (clique aqui para assistir a trecho) e com o Theatre of the Silence em 2012, sua linguagem universal cativa públicos surdos e ouvintes de vários lugares do mundo. Abaixo, trechos de “Snails & Ketchup”, inspirado em “O barão nas árvores”, de Italo Calvino.