Café Ohne Worte

Categoria: Bares e Restaurantes
País: Alemanha
Línguas: Alemão e Deutsche Gebärdensprache (DGS – Língua de Sinais Alemã)
Site oficial: http://cafeohneworte.de

Bem como os food trucks (que desde há pouco vêm se multiplicando por grandes cidades brasileiras), os pop-up cafés são instalações móveis, temporárias, presentes em grandes eventos, parques, praças, empresas, centros comerciais etc. Com um cardápio variado (geralmente a servir cafés, chás, sucos, doces, snacks e pratos rápidos), os pop-up cafés também se tornam pontos de encontro, de parada, de respiro – além de não raro ganharem destaque por seus designs. Dessa vez, no entanto, algo inédito chamou a atenção da mídia alemã: o Café Ohne Worte (ou Café Sem Palavras, em Português), um pop-up cafe desenvolvido por estudantes da Universidade de Colônia (Köln), onde todos os garçons são surdos e atendem em Língua Gestual Alemã (Deutsche Gebärdensprache – DGS). Para facilitar a interação dos ouvintes com a equipe do Ohne Worte, os cardápios explicam os sinais dos itens disponíveis e o alfabeto manual da DGS, e os próprios atendentes surdos estimulam os pedidos (e a conversação) “sem palavras”. O projeto, que já atendeu mais de mil clientes em eventos e em parceria com outros cafés, foi um dos vencedores do Ford College Community Challenge 2017 (um programa de incentivo da Ford para projetos de impacto social) e pretende se espalhar para outros lugares, divulgando assim as culturas surdas e fomentando a formação profissional de jovens e adultos surdos. Para saber mais, visite o site do projeto (clique aqui) ou a página oficial no Facebook (clique aqui). Confira também vídeos sobre o Café Ohne Wortevídeo 01 e vídeo 02.

  
Café Ohne Worte
  

O menino e o cão

Categoria: Contação de histórias em Língua de Sinais
País: Alemanha
Línguas: Alemão e Deutsche Gebärdensprache (Língua de Sinais Alemã)

Em um trágico acidente, um cão é atropelado no meio da rua. O menino, seu dono, chora ao vê-lo ali, ferido, agonizando, mas recebe do motorista (o culpado pelo atropelamento) uma quantia em dinheiro para custear as despesas do tratamento de seu mascote. Entre tristezas e travessuras, a história (“Boy & Dog”, ou “O menino e o cão”) contada por Hii Eeen encanta quem a assiste pela riqueza de classificadores e de expressões faciais usadas na narrativa. Além desse, outros excelentes vídeos de Hi Eeen – a alcunha de Duc Hien Nguyen, um vietnamita surdo radicado na Alemanha – podem ser assistidos em seu canal no Youtube (clique aqui para acessar) ou em sua página no Facebook (clique aqui). Sem dúvidas, vale a pena aguardar cada novo vídeo.

 

 

Dangaa und Kasim

Categoria: Música com sinais
País: Alemanha
Vídeo: “Einen Tag
Línguas: Alemão e Deutsche Gebärdensprache (Língua de Sinais Alemã)
Letra: “Einen Tag”, em alemão
Site oficial: http://www.dangaaundkasim.com

O hip hop alemão também conta agora com vídeos protagonizados em língua de sinais: dessa vez, por iniciativa do duo Dangaa e Kasim (Dangaa und Kasim), que gravou o clipe de “Einen Tag” (“Um dia”) em Deutsche Gebärdensprache (DGS). A música é interpretada por Lisa Ulrich (clique aqui para assistir a outro vídeo com a intérprete).

 

 

Mercedes-Benz (CDI)

Categoria: Propaganda
País: Alemanha
Anunciante: Mercedes-Benz
Línguas: Alemão
Site oficial: https://www.mercedes-benz.com

Tão pouco ruidoso que o silêncio do motor se confunde com a quietude do mundo surdo – eis o mote do anúncio (exibido ainda na década de 1990) da linha CDI da Mercedes-Benz: silenciosa quanto nenhum outro carro à diesel. “O automóvel do futuro”, dizia o slogan da época.

 

 

Deaf5 Gehörlosentheater

Categoria: Teatro
País: Alemanha
Línguas: Alemão e Deutsche Gebärdensprache (Língua de Sinais Alemã)
Site: http://purpurkultur.de/gehorlosentheater

Em 2007, cinco participantes surdos do Pur Pur Kultur – PPK (associação de artistas voltada para a arte e cultura inclusivas) fundaram, na região de Colônia, Alemanha, o Deaf5 Gehörlosentheater (Deaf5 Teatro de Surdos). O grupo, desde então, vem se apresentando em diferentes espaços, priorizando produções infantis em línguas de sinais e cursos/oficinas abertos para surdos e ouvintes. Por meio do projeto “Crianças surdas também precisam de contos de fadas”, o Deaf5 leva a pequeninos surdos a riqueza desse gênero textual (em peças bilíngues como “Fundevogel” e “Frau Holle”, ambas dos irmãos Grimm), encantando – além deles – públicos de outras idades. Para assistir a vídeo sobre o grupo, clique aqui.

 
Deaf5